sábado, janeiro 31, 2015

Imperial Tobacco celebra 100 anos de sua marca Embassy.



1914 foi um ano cheio de novidades históricas, não só foi o ano do nascimento dos cigarros Embassy, mas também se viu o início da Primeira Guerra Mundial, o lançamento dos automóveis Ford-T de Henry Ford e a estréia do filme de Charlie Chaplin.

Com o seu design clássico britânico, Embassy tem sido uma das marcas de cigarros mais populares por gerações de fumantes adultos.

Em 1962, a marca foi relançada como Embassy Filter, uma marca que tomou o mercado pela tempestade; em 1968 Embassy Filter foi o cigarro mais popular no Reino Unido, com uma quota de 24% do mercado.

Rebecca Cottee, gerente de marca da Imperial Tobacco disse: "Como uma de nossas marcas mais icônicas, Embassy é e continua a ser uma parte intrínseca do património da Imperial Tobacco. Para uma marca como a Embassy, sobreviver por 100 anos é uma grande conquista".

Fonte: Imperial Tobacco
Philip Morris revela novo visual para Marlboro

29 de Janeiro de 2015



Philip Morris Limited revelou os novos projetos e atualizações de produtos para Marlboro, marca número um de cigarro no Reino Unido. Marlboro Red, Gold, Silver Blue, Ice Blast e White Menthol vão evoluir simultaneamente a partir do início de fevereiro.

Essas atualizações de design de embalagem e produtos refletem a constante evolução da marca ao longo de sua história de 90 anos, mas, sobretudo, o gosto permanece o mesmo.

As novas embalagens têm mantido o ícone Marlboro, e agora possuem um acabamento de toque suave e um design mais limpo, mais contemporâneo. Os cigarros têm se tornando a nova gama Marlboro exclusiva para o mercado local.

Diretor da Philip Morris para o Reino Unido e Irlanda, Martin Inkster comentou: "Marlboro sempre lidera o caminho e temos feito o movimento ousado para redesenhar o produto e garantir que os fumantes adultos obtenham a melhor experiência possível ao fumar. Nossa nova embalagem nos diferencia da concorrência, fortalece as credenciais da marca Marlboro, e o mais importante, contém a gama de cigarro mais vendida do mundo. Nós também adicionamos filtros firmes que oferecem qualidade que você pode sentir.

"Marlboro tem sido a marca global número 1 desde 1972 e é também a marca mais reconhecida que existe. Em um momento crucial para o varejo, estamos investindo na marca para garantir que continue a entregar-lhes bons retornos do segmento premium, altamente rentável.

"Embora a icônica marca Marlboro esteja evoluindo, o gosto não está mudando. Esta mensagem importante será comunicada através do nosso campo de força nacional que estão trabalhando diretamente com os varejistas para impulsionar a conscientização, disponibilidade e participação de mercado".

Fonte: Philip Morris Limited
Sri Lanka: Oitenta por cento destinado aos avisos de advertência

30 de janeiro de 2015

O Gabinete de Ministros do Sri Lanka aprovou legislação para obrigar as empresas de tabaco a incluir em seus maços de cigarros advertências sanitárias ocupando 80 por cento da superfície dos maços [presumivelmente em ambas as superfícies], de acordo com uma série de relatórios locais.

A lei deverá ser aprovada pelo Parlamento durante o programa de 100 dias do novo governo.

Em maio do ano passado, num entrave de um fabricante de cigarros contra a exigência do governo para a inclusão de advertências gráficas nos maços de cigarros, um tribunal reduziu o tamanho das advertências de 80% para 50-60%.

Falando em uma conferência de imprensa semanal do gabinete, ontem, o ministro da Saúde e porta-voz do Conselho de Ministros, Dr. Rajitha Senaratne, disse que a decisão anterior sobre o tamanho das advertências de saúde tinha sido feita pelo ex-ministro da saúde, e, por isso, o tribunal teve capacidade para anular essa decisão.

Desta vez, disse ele, o governo vai garantir que a legislação que exige 80 por cento de advertências ilustradas seja legitimada através do parlamento, caso em que nenhum tribunal seria capaz de revogá-la.

www.tobaccoreporter.com

sexta-feira, janeiro 23, 2015

Polícia Federal fecha fábrica clandestina de cigarros no interior de SP

22/1/2015 às 11h33

Uma fábrica clandestina de cigarros, com capacidade para produzir 1 milhão de maços por dia, foi fechada na tarde desta quarta-feira, 21, em Rio Claro (SP). No local, na Rodovia Washington Luís, havia 8 toneladas de tabaco e máquinas avaliadas em R$ 8 milhões, além de toneladas de materiais para falsificar cigarros de marcas conhecidas.
Toda a produção ficava em um galpão próximo ao quilômetro 186 da rodovia, no sentido São Paulo. A Polícia Federal contou com o apoio da Polícia Rodoviária durante a ação que fechou a fábrica. Um homem que estava no local foi detido e um veículo Gol apreendido pelos policiais. O suspeito alegou ser apenas o zelador e acabou liberado após prestar depoimento.
A fábrica estaria produzindo atualmente 5 mil maços por dia das marcas WS e Fly, sendo localizadas 25 caixas desses dois cigarros, além de 900 mil filtros, 1 milhão de selos falsos para burlar a fiscalização, embalagens diversas e outros produtos. Tudo foi recolhido e mandado para o depósito da Receita Federal em Araraquara.
A Polícia Federal tenta identificar agora os responsáveis pela fraude, mas não forneceu mais detalhes sobre o andamento das investigações.
Estadão/R7.com

quarta-feira, dezembro 31, 2014

Produtores africanos de folha de tabaco protestam contra embalagens genéricas

23 de dezembro de 2014

Zimbabwe e outros países da SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral -Southern African Development Countries) planejam protestar numa próxima convenção da Organização Mundial de Saúde (OMS) contra a imposição de produtos de tabaco  que usam embalagens genéricas, de acordo com informação do Zimbabwe Standard.

Os países dizem que a mudança para embalagens padronizadas prejudica as suas economias e promove a venda de cigarros ilícitos.

Desde 01 de dezembro de 2012, o governo da Austrália tem exigido que todos os produtos de tabaco devem ser vendidos em embalagens projetadas para serem  tão feias quanto possível. As embalagens de cigarros estão extremamente dominadas por advertências gráficas, em tom de cor verde-oliva padrão, não possuindo logotipos ou outras características de projeto, e tendo os nomes das marcas e variantes em uma fonte padronizada e na mesma posição.

Vários outros países estão considerando impor embalagens de cigarros padronizadas, embora alguns estejam aguardando resultados perante a Organização Mundial do Comércio.

O Standard disse que a indústria do tabaco do Zimbabwe empregou milhares de pessoas e que o tabaco foi responsável por 10,5% do produto interno bruto do país.


No ano passado, o Zimbabwe foi responsável por 44% de todas as exportações de tabaco em folha da SADC, enquanto Zimbabwe, Tanzânia, Moçambique, Zâmbia e Malawi foram responsáveis por 15% das exportações mundiais de tabaco em folha.

www.tobaccoreporter.com
Eastern construirá fábrica de cigarros em Malawi

29 de dezembro de 2014. Eastern Tobacco planeja investir US$ 40 milhões (33 milhões de euros) em uma fábrica de cigarros a ser construída em Malawi, segundo informa o Egypt Independent.
Eastern  se tornaria acionista majoritária, com uma participação de 51%, informou a versão on-line em Inglês do jornal Al-Masry Al-Youm. Os planos da Eastern Tobacco se tornaram públicos na bolsa de valores egípcia, disse o Independent.


Tobacco Journal International

segunda-feira, novembro 10, 2014


Novas advertências gráficas para as Filipinas

10 de novembro de 2014

O Departamento de Saúde das Filipinas (DOH) publicou 12 modelos para as advertências gráficas de saúde definidas a serem incluídas nos maços de cigarros, segundo informam o Daily Inquirer e o Sun-Star.

Os 12 avisos devem ter rotatividade, de modo que cada variante de cada marca possa mostrá-los todos, aproximadamente na mesma frequência, durante um período de 24 meses.

Eles incluem imagens ou metáforas para as pessoas que sofrem dos efeitos de acidente vascular cerebral, enfisema, câncer de boca, gangrena, impotência, câncer de garganta, câncer de pescoço e nascimentos prematuros e bebês com baixo peso ao nascer.

Com o lançamento das advertências, os fabricantes de cigarros têm 12 meses para cumprir a lei de alerta de saúde.

Em cima disso, os varejistas terão mais oito meses para esgotar seus estoques de produtos do tabaco que não apresentem as novas imagens de advertência.

www.tobaccoreporter.com

sábado, setembro 27, 2014

França é o primeiro país europeu a adotar maço de cigarros neutro

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 25/09/2014 22:02 


A França vai adotar maços de cigarros neutros, tornando-se o primeiro país da Europa e o segundo do mundo a realizar essa medida, depois da Austrália, anunciou o governo francês nesta quinta-feira.

Para que fiquem menos atraentes, os maços terão um modelo único, com a mesma cor, forma, tamanho e tipografia, informou a ministra francesa da Saúde, Marisol Touraine, ao apresentar um plano de combate ao tabaco.

Este plano antitabaco tinha sido pedido pelo presidente francês, François Hollande, no lançamento do terceiro Plano Câncer, em fevereiro de 2014.

A Austrália é pioneira na adoção do maço de cigarros neutro, que foi introduzido no país em dezembro de 2012, com o objetivo de acabar com qualquer toque de "glamour".

Os maços australianos são todos na cor verde oliva, não têm logomarcas e estão repletos de advertências sobre os riscos do tabaco, assim como fotos de pessoas doentes.

Na França, um dos objetivos do programa é lutar contra o tabagismo em jovens com menos de 16 anos.

A nova diretriz europeia antitabaco já prevê aumentar as advertências nos maços, com imagens impactantes e  avisos ocupando 65% da embalagem, de acordo com o texto adotado em fevereiro pelo Parlamento europeu.

http://www.diariodepernambuco.com.br/

sexta-feira, agosto 29, 2014

Advertências gráficas geram efeito no mercado indonésio

15 de agosto de 2014

Advertências gráficas que foram aplicadas para os maços de cigarros a partir de junho já estão começando a gerar efeitos nas vendas na Indonésia, de acordo com informação do The Jakarta Post.
Muhammad Guntur,  proprietário da fábrica de cigarros Janur Kuning em Kudus, Central Java, citou que suas vendas de cigarros caíram 10 por cento desde a regulação governamental que obriga a inclusão de advertências sanitárias ilustradas.
Ele considera o declínio ao desconforto dos consumidores ao verem as imagens dos problemas de saúde causados ​​pelo cigarro.
Os consumidores, acrescentou, tendem a mudar para cigarros de qualidade inferior, que estão isentos de inclusões de alertas gráficos.
Guntur diz ter certeza de que essa diminuição é de natureza temporária, porque os fumantes acabarão por se acostumar a verem essas imagens horríveis", disse ele.

Aos fabricantes de cigarros foi dado o prazo até 24 de agosto para implementarem totalmente a exigência dos avisos gráficos. 

www.tobaccoreporter.com

quarta-feira, agosto 13, 2014

Philip Morris quer levar Austrália ao tribunal

13 de Agosto de 2014

A Philip Morris International, a maior tabaqueira do mundo, ameaçou processar o governo australiano devido às novas leis que visam estandardizar a embalagem dos cigarros e retirar-lhes a marca. A empresa visa procurar compensação pelo valor da sua propriedade através dos tribunais, citando um relatório do BNP Paribas que avalia a compensação em até 13 biliões de euros.

A medida que o governo quer implementar na Austrália visa que o cigarro tenha uma embalagem menos glamorosa, que serviria para desmotivar os mais jovens de se iniciar no vício. A tabaqueira refere que “a embalagem standard é um eufemismo para destruição de propriedade a mando do governo”.



Mike Ridgway, director da Consumer Packaging Manufacturers Alliance, diz que a confiscação da marca tem que dar direito à compensação dos proprietários. Já a instituição antitabagista ASH, do Reino Unido, afirma que se trata de uma ameaça para tentar dissuadir outros países de seguirem o mesmo caminho e tomar as decisões aprovadas na Austrália.

http://www.dopapel.com